Notícias

A+
A-

Paulo Machado ainda recebeu uma multa de R$ 5 mil e não atendeu as recomendações do Tribunal, desobedecendo a suspensão do Contrato com a OSCIP-CECOSAP.

4 de setembro de 2013

 

Os Conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios, na sessão desta quarta-feira (04/09), julgaram procedente o termo de ocorrência lavrado na Prefeitura de Senhor do Bonfim, da responsabilidade de Paulo Batista Machado, em função da não suspensão do Contrato de Parceria com a OSCIP – CECOSAP, durante o exercício financeiro de 2010.

O relator do processo, Conselheiro Substituto Antônio Emanuel, fundamentado no parecer, solicitou formulação de representação junto ao Ministério Público, além de aplicar uma multa de R$ 5 mil, facultando ao gestor recorrer da decisão.

A 13ª Inspetoria Regional de Controle Externo, identificou no decorrer de suas inspeções, que o gestor não cumpriu a recomendação do Tribunal, no que tange à suspensão do contrato que visava a parceria com a OSCIP CENTRO COMUNITÁRIO SOCIAL ALTO PARAÍSO – CECOSAP, contrariando a Lei Estadual nº 06/91.

Vale ressaltar, que o gestor teve o amplo e legal direito de se defender, todavia, não apresentou nenhum argumento que descaracterizasse o termo, configurando-se revelia.

Íntegra do voto do termo de ocorrência contra a Prefeitura de Senhor do Bonfim.

 

 

 

 

 

Mais Notícias

* Escolha o município e obtenha informações sobre a sua cidade.

Agenda

Confira a agenda do Tribunal para o município dos próximos dias. Clique na data destacada.

Últimas Decisões do Pleno