Notícias

A+
A-

A gestora, Eranita Oliveira, deve ressarcir aos cofres municipais a quantia de R$ 401.127,20, com recursos pessoais, pela ausência de prestação de contas.

5 de setembro de 2012

















O Tribunal de Contas dos Municípios,
nesta quarta-feira (05/09), considerou procedente o termo de
ocorrência lavrado contra a ex-prefeita de Madre de
Deus
,
Eranita de Brito Oliveira, pela não prestação de
contas de recursos repassados a Entidades Civis, a título de
subvenção social, no exercício de 2009.



Como a gestora deixou de apresentar
qualquer esclarecimento sobre o fato abordado no processo, o relator,
conselheiro substituto Antônio Emanuel Andrade de Souza,
solicitou a formulação de representação
ao Ministério Público Estadual, determinou o
ressarcimento aos cofres municipais da quantia de R$ 401.127,20, com
recursos pessoais,

e imputou multa no valor de R$ 4 mil. Ainda cabe recuso da decisão.



A administração
não prestou contas dos recursos repassados à Associação
Terceira Vila, no montante de R$ 51.127,20, e ao Madre de Deus Sport
Clube, no total de R$ 350.000,00.



Nesta oportunidade, foi
mais uma vez dado prazo a ex-prefeita para apresentar os documentos
solicitados, mas não houve qualquer manifestação
acerca do assunto.



Íntegra do voto do
relator do termo de ocorrência lavrado na Prefeitura de Madre
de Deus.



Mais Notícias

* Escolha o município e obtenha informações sobre a sua cidade.

Agenda

Confira a agenda do Tribunal para o município dos próximos dias. Clique na data destacada.

Últimas Decisões do Pleno