Notícias

A+
A-

Por haver outras empresas no mercado que prestam o mesmo tipo de serviço, os gestores Adriano Alves e Railton Ramos privaram os municípios dos benefícios possíveis de serem alcançados através da competitividade de um certame licitatório.

23 de abril de 2015

Os prefeitos de Palmeiras e Itagi, Adriano de Queiroz Alves e Railton de Oliveira Ramos, foram multados em R$ 1.700,00 e R$ 500,00, respectivamente, pelo Tribunal de Contas dos Municípios, em função da contratação direta, mediante dispensa de licitação, do Instituto Municipal de Administração Pública – IMAP.

A Prefeitura de Palmeiras contratou o serviço de licenciamento de softwares para publicações dos atos administrativos oficiais e das contas públicas, pelo valor de R$ 59.220,00, enquanto a Prefeitura de Itagi celebrou o contrato por R$ 14.400,00.

O relator dos processos, conselheiro Raimundo Moreira, destacou que os serviços contratados poderiam ser realizados por outras empresas existentes no mercado, havendo assim uma clara possibilidade de competição para o atendimento da demanda das prefeituras, sendo portanto, constatado que a dispensa de licitação penalizou a administração pública em face dos benefícios possíveis de serem alcançados através da competitividade de um certame licitatório.

Cabe recurso da decisão.

Mais Notícias

* Escolha o município e obtenha informações sobre a sua cidade.

Agenda

Confira a agenda do Tribunal para o município dos próximos dias. Clique na data destacada.

Últimas Decisões do Pleno