Notícias

A+
A-

A prefeita Maria de Fátima Soares cumpriu todas as obrigações constitucionais e determinações deste Tribunal, contudo foi multada em 30% dos seus subsídios anuais, R$ 36 mil, por ter deixado promover a redução do montante da despesa total com pessoal.

10 de outubro de 2012

















Nesta quarta-feira (10/10), o Tribunal
de Contas dos Municípios aprovou com ressalvas as contas da
Prefeitura de Euclides da
Cunha
, da responsabilidade de Maria de
Fátima Nunes Soares, referentes ao exercício de 2011.



O
conselheiro Fernando Vita, relator do parecer, determinou à
gestora o ressarcimento aos cofres municipais da quantia de
R$
19.525,86, com recursos pessoais, em razão de despesas
com multas e juros pelo atraso no pagamento de obrigações,
e imputou multas de R$ 36 mil, correspondente a 30% dos seus
subsídios anuais, por ter deixado promover a redução
do montante da despesa total com pessoal
,
e outra de R$ 3 mil, pelas irregularidades contidas no relatório.



O
Município apresentou uma receita arrecadada de R$
70.733.995,18 e uma despesa executada de R$ 69.821.391,89,
demonstrando um s
uperávit
orçamentário de execução de R$
912.603,29.



Na
manutenção e desenvolvimento do ensino foi investido
o
total de R$ 29.108.396,27, o
que caracteriza o cumprimento ao art. 212, da Constituição
Federal, vez que alcançou o percentual de 25,16%, quando o
mínimo exigido é de 25%.



Em
relação aos recursos do FUNDEB, a administração
aplicou o valor de R$ 16.547.558,47 na remuneração
dos
profissionais do magistério da educação básica
em efetivo exercício na rede pública,
correspondente a 62,27%, atendendo, assim, a obrigação
legal que exige o mínimo de 60%.



O
investimento em ações e serviços públicos
de saúde de R$ 5.171.488,13, equivalente a
16,65%
do
produto da arrecadação dos impostos, cumprindo,
portanto, a exigência constitucional de 15%.




A
despesa total com pessoal alcançou o montante de R$
36.971.998,09, correspondendo a 53,94% da
receita corrente líquida de R$ 68.543.616,68
,
respeitando imposto pelo art. 20, da Lei Complementar nº 101/00
– LRF, excedendo, contudo, o limite prudencial de 95%, ficando
o Município sujeito às disposições
previstas nos incisos do art. 22 da citada Lei.



Cabe recurso da
decisão.

 

 



Íntegra do voto do
relator das contas da Prefeitura de Euclides da Cunha.



Mais Notícias

* Escolha o município e obtenha informações sobre a sua cidade.

Agenda

Confira a agenda do Tribunal para o município dos próximos dias. Clique na data destacada.

Últimas Decisões do Pleno