Notícias

A+
A-

O gestor Petrúcio Matos foi multado em R$ 1 mil pela remessa intempestiva de 05 processos licitatórios.

5 de março de 2013





O Tribunal de Contas dos Municípios

O
Tribunal de Contas dos Municípios, nesta terça-feira (05/03), considerou
parcialmente procedente o termo de ocorrência lavrado contra o presidente da Câmara
de Ourolândia,
Petrúcio de Souza Matos, imputando multa no valor de R$ 1 mil, em razão da ausência
de remessa de 05 processos licitatórios realizados pelo legislativo, no ano de
2011, e não enviados quando do encaminhamento dos processos de pagamento mas,
apenas, em resposta às justificativas mensais. Ainda cabe recurso da decisão.

Em
sua defesa, o gestor justificou que os documentos inicialmente faltantes e
juntados posteriormente trazem o visto da Inspetoria, a significar que foram
encaminhados à IRCE com os correspondentes processos de pagamento relativos
primeira parcela.

Entretanto,
a relatoria concluiu que o gestor não trouxe toda a documentação necessária
que pudesse desconstituir, cabalmente, a totalidade das irregularidade
apontadas, embora se trate de falhas de natureza técnico-formal que não chegam
a invalidar o procedimento licitatório, cujos contratos decorrentes, ao que
tudo indica, já se encontram inteiramente cumpridos, tendo a respectiva
despesa, no montante de R$ 100.880,00, se comportado dentro dos limites da
razoabilidade e da economicidade, atingindo, no exercício, o percentual de
11,78% da receita do Órgão decorrente das transferências dos duodécimos
devidos.

Íntegra
do voto
do relator do termo de ocorrência lavrado na Câmara de Ourolândia.
(O voto ficará disponível após conferência).

Mais Notícias

* Escolha o município e obtenha informações sobre a sua cidade.

Agenda

Confira a agenda do Tribunal para o município dos próximos dias. Clique na data destacada.

Últimas Decisões do Pleno