Notícias

A+
A-

Convidado pelo presidente do TCU, Benjamim Zymler, o conselheiro Paulo Maracajá Pereira integrou comissão que visitou as obras do novo estádio.

5 de julho de 2011













Atendendo a convite do
ministro e presidente do Tribunal de Contas da União (TCU),
Benjamim Zymler, o presidente do Tribunal de Contas dos Municípios
do Estado da Bahia, Paulo Maracajá Pereira, fez parte da
comitiva que visitou as obras da Arena Fonte Nova, nesta
segunda-feira (04/07), ao lado do governador Jaques Wagner, do
ministro relator das obras da Copa, Valmir Campello, do secretário
estadual da Copa do Mundo 2014, Ney Campello, e diversas outras
autoridades.



Na ocasião, o
presidente do TCU aprovou a iniciativa do Governo baiano de escolher
o modelo de Parceria Público-Privada (PPP) para a construção
do estádio, afirmando que não há de deixar de
reconhecer que a iniciativa privada seja mais capaz de gerir uma obra
visando a exploração econômica do empreendimento.



O presidente do Tribunal
de Contas dos Municípios, Paulo Maracajá Pereira,
sempre foi um esportista de larga experiência, prestando
relevantes serviços ao futebol brasileiro, especialmente ao EC
Bahia, do qual foi presidente por mais de duas décadas. “A
Arena Fonte Nova é uma obra que todos nós devemos
aplaudir e contribuir para que tudo seja feito com grande
transparência”, afirmou o gestor do TCM.



O governador Jacques
Wagner disse que o governo aceita sugestões do TCU e espera
que o Tribunal aponte, se necessário, quais os reparos que
devem ser feitos, de ordem econômica ou não, a fim de
que as obras tenham sucesso na sua execução.



Salvador foi a quarta
cidade a receber a visita do TCU, que já passou também
por Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Fortaleza. A Arena Fonte Nova
vai custar R$ 591,7 milhões. Até agora, já tem
20% da obra realizada.



Mais Notícias

* Escolha o município e obtenha informações sobre a sua cidade.

Agenda

Confira a agenda do Tribunal para o município dos próximos dias. Clique na data destacada.

Últimas Decisões do Pleno