Notícias

A+
A-

Nas demonstrações financeiras da gestão do prefeito Gilson Bezerra de Souza, constatou-se que a disponibilidade financeira foi de R$ 164.650, da qual deduzidas as retenções e consignações, no valor total de R$ 365.787, resulta em uma indisponibilidade de caixa de R$ 201.136.

19 de outubro de 2010












Foram rejeitadas,
nesta terça-feira (19/10) em sessão realizada no Tribunal de Contas dos
Municípios, as con
tas da
Prefeitura de
Angical
, de responsabilidade de Gilson Bezerra de Souza,
relativas ao exercício de 2009.


Após a análise das irregularidades
detectadas, a relatoria imputou multa ao gestor no valor de R$ 3 mil. Cabe
recurso da decisão.


Nas demonstrações financeiras,
constatou-se que a disponibilidade financeira foi de R$ 164.650, da qual
deduzidas as retenções e consignações, no valor total de R$ 365.787, resulta
em uma indisponibilidade de caixa de R$ 201.136.


Neste exercício, houve inscrição de restos
a pagar e registro de Despesa do Exercício Anterior – DEA nos montantes, respectivamente, de R$ 34.127,93 e R$
757.650,03, o que evidencia saldo insuficiente para cobrir tais despesas.


A Dívida Flutuante apresentou saldo ao
final do exercício de R$ 450.193,14. Sendo assim, as retenções relativas ao INSS
efetuadas em 2009, não foram totalmente recolhidas, remanescendo saldo de R$
364.869,30 em depósitos desta natureza.


A relatoria advertiu que o gestor deve
atentar para as prescrições e penas introduzidas no Código Penal pela Lei
Federal 9.983/00, denominada de Lei dos Crimes Contra a Previdência
Social
.


Íntegra
do voto do relator.
(O voto ficará disponível no portal após conferência).

Mais Notícias

* Escolha o município e obtenha informações sobre a sua cidade.

Agenda

Confira a agenda do Tribunal para o município dos próximos dias. Clique na data destacada.

Últimas Decisões do Pleno