Notícias

A+
A-

Tribunal multou o gestor Maurício Souza Santos em mais de R$ 8 mil por irregularidades no exercício de 2008.

7 de outubro de 2009














Em
sessão realizada nesta terça-feira (06/10), o Tribunal
de Contas dos Municípios rejeitou as contas do presidente da
Câmara de Arataca, Maurício Souza Santos,
correspondentes ao exercício de 2008.


O
relator, conselheiro Fernando Vita, determinou formulação
de representação ao Ministério Público e
aplicou ao gestor multa de R$ 1.400,00, em razão das
irregularidades constatadas e, ainda, em
razão de não ter publicado os relatórios
referentes ao 2º quadrimestre, multa, no valor de R$ 7.020,00,
correspondente a 30% dos seus vencimentos anuais. Cabe recurso da
decisão.


O
orçamento do município estimou e fixou a receita e a
despesa para o exercício, contemplando para a Câmara de
Arataca o montante de R$ 467.200,00.


Devidamente
autorizados na Lei Orçamentária Anual, foram abertos,
através de Decretos do Poder Executivo e contabilizados,
créditos adicionais suplementares no total

 

de R$
82.639,90, utilizando-se como fonte de recursos a anulação
de dotações.


Mesmo
que encaminhada tempestivamente ao TCM pelo presidente do
legislativo, foi comprovado, mediante edital, que apenas a prestação
de contas do Executivo ficou em disponibilidade pública, tendo
sido o ato, contudo, editado pelo prefeito e não pelo
presidente da câmara.


A
relatoria advertiu o gestor que disponibilizar as contas constitui
garantia instituída em favor de todo e qualquer contribuinte,
a quem são conferidas atribuições para
fiscalizar as contas dos poderes Executivo e Legislativo, sendo-lhes
facultado, inclusive, questionar a legitimidade das despesas, de
sorte que a inobservância desses preceitos autoriza a aplicação
das sanções legais a quem deu causa ou concorreu para a
prática da ilegalidade.


Das
diversas irregularidades elencadas no parecer, ressalta-se: relatório
de Controle Interno ineficiente, inserção de dados no
Sistema LRF-Net após encerramento dos prazos, ausência
da remessa da comprovação da publicação
dos Relatórios de Gestão Fiscal do 2º
quadrimestre,
não cumprimento dos prazos previstos em
resoluções do TCM e não recolhimento de multa ou
outro gravame imposto pelo tribunal.


Íntegra
do voto do relator
. (O voto ficará disponível no portal
após a conferência na sessão seguinte a que foi
relatado).







Smart News

Acompanhe a Gestão do Seu Município

Agenda

Confira a agenda do Tribunal para cada município. Clique na data destacada.

Últimas Decisões do Pleno


Mais Notícias

17/05/2022
Prefeito de São José da Vitória deve devolver recursos aos cofres municipais
Na sessão desta quarta-feira (18/05), os conselheiros da 2ª Câmara do Tribunal de Contas dos...[leia mais]
17/05/2022
Presidente do TCM participa de reunião sobre a LDO
O presidente do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia, conselheiro Plínio Carneiro Filho,...[leia mais]
16/05/2022
Sete prefeituras têm contas aprovadas
Na sessão realizada nesta terça-feira (17/05), os conselheiros do Tribunal de Contas dos...[leia mais]
16/05/2022
Contas de quatro prefeituras são rejeitadas
Os conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia emitiram, na sessão desta...[leia mais]