Notícias

A+
A-

A relatoria, além da rejeição, ainda determinou representação ao Ministério Público Estadual e imputou ao prefeito Leonardo Coelho Brito, multa de R$ 15 mil e ressarcimento aos cofres municipais no valor total de R$ 793.682,79.

24 de setembro de 2013

 

Na sessão desta terça-feira (24/09), o Pleno do Tribunal de Contas dos Municípios votou pela rejeição, porque irregulares, das contas da Prefeitura de Alcobaça, relativas ao exercício de 2012, de responsabilidade de Leonardo Coelho Brito.

O relator do processo, Conselheiro Substituto José Cláudio Ventin, determinou a representação ao Ministério Público Estadual, além de multa de R$ 15.000,00 e ressarcimento aos cofres públicos municipais da importância de R$ 793.682,79, referente a ausência de comprovação de despesa – R$ 18.544,00, ausência de nota fiscal – R$ 620.138,79 e do saldo da conta “Resp. Adiantamentos Irregulares” – Devolução de Duodécimo – não regularizado – R$ 155.000,00.

No exercício financeiro de 2012, o Município apresentou uma receita arrecadada de R$ 43.680.896,48 e uma despesa executada de R$ 44.941.441,32, demonstrando um déficit orçamentário de execução de R$ 1.260.544,84.

Nas obrigações constitucionais, o gestor cumpriu os índices para a aplicação de recursos na educação, saúde e despesas com pessoal, contudo foram constatadas inúmeras irregularidades que comprometeram as referidas contas, a saber: ausência de nota fiscal; realização de despesas imoderadas ferindo os princípios constitucionais da razoabilidade e da economicidade resultando em prejuízo ao erário; apresentação de Balanços e Demonstrativos contábeis contendo irregularidades; baixa cobrança da Dívida Ativa Tributária; não atendimento às exigências quanto a elaboração do Inventário; ausência do Parecer do Conselho do FUNDEB, em descumprimento ao que disciplina a Resolução TCM nº 1276/08 e ausência do Parecer do Conselho Municipal de Saúde, em descumprimento ao que disciplina a Resolução TCM nº 1277/08.

Também, o relatório de Controle Interno não atende às exigências legalmente dispostas no art. 74, da Constituição Federal e art. 90, da Constituição Estadual e da Resolução TCM nº 1120/05.

Ainda cabe recurso da decisão.

Íntegra do voto do relator das contas da Prefeitura de Alcobaça.

Smart News

Acompanhe a Gestão do Seu Município

Agenda

Confira a agenda do Tribunal para cada município. Clique na data destacada.

Últimas Decisões do Pleno


Mais Notícias

25/11/2021
Nordeste apresenta índices preocupantes sobre evasão escolar
Estudo sobre a Educação durante a pandemia, evidenciou as desigualdades regionais que...[leia mais]
24/11/2021
Prefeita de Sento Sé sofre representação ao MPE
Na sessão desta quinta-feira (25/11), os conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios da...[leia mais]
23/11/2021
Webinário analisa estudo sobre “Permanência Escolar na Pandemia”
O Comitê Técnico da Educação do Instituto Rui Barbosa (CTE-IRB), o Interdisciplinaridade e...[leia mais]
23/11/2021
Câmara de Paulo Afonso e de outros 19 municípios têm contas aprovadas
Os conselheiros e auditores da 1ª Câmara do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia...[leia mais]