Notícias

A+
A-

O gestor Arlindo Oliveira não prestou contas dos recursos repassados à Entidades Civis, no exercício de 2007.

12 de julho de 2012

















Nesta quinta-feira
(12/07), o Tribunal de Contas dos Municípios julgou procedente
o termo de ocorrência lavrado na Prefeitura de Brejolândia,
na gestão de Arlindo Gonçalves Oliveira, pela ausência
de prestação de contas de recursos repassado à
Entidades Civis, a título de subvenção social,
no exercício de 2007.



Apesar de notificado, o
gestor não apresentou qualquer justificativa para o fato
apontado no processo, cabendo ao relator, conselheiro Fernando Vita,
imputar multa no valor de R$ 1 mil e determinar o ressarcimento aos
cofres municipais, com recursos pessoais, no montante de
R$
4.500,00.



O
termo destacou que não foram apresentadas as prestações
de contas dos recursos repassados a
Caixa
Escolar de Santa Luzia
,
no total de R$
1.860,00,
a
Associação
de Pais e Mestres
,
no valor de R$
1.320,00,
e a Escola Bento Lemes da Silva, na quantia de R$ 1.320,00.



Cabe recuso da decisão.



Íntegra do voto do
relator do termo de ocorrência lavrado na Prefeitura de
Brejolândia.



Smart News

Acompanhe a Gestão do Seu Município

Agenda

Confira a agenda do Tribunal para cada município. Clique na data destacada.

Últimas Decisões do Pleno


Mais Notícias

15/09/2021
Contas de 2019 de Salinas da Margarida são aprovadas
Na sessão desta quinta-feira (16/09), realizada por meio eletrônico, os conselheiros do...[leia mais]
15/09/2021
Ex-prefeita de Itiúba tem contas aprovadas
Os conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia acataram, na sessão desta...[leia mais]
15/09/2021
Conselheiros acatam recurso e aprovam contas de Cachoeira
Na sessão desta quinta-feira (16/09), realizada por meio eletrônico, os conselheiros do Tribunal...[leia mais]
14/09/2021
Ex-prefeito de Santo Amaro sofre representação ao MPE
Os conselheiros e auditores da 1ª Câmara do Tribunal de Contas dos Municípios acataram...[leia mais]