Notícias

A+
A-

O ex-prefeito Nilton Sobrinho descumpriu os índices constitucionais, apresentou indisponibilidade de caixa para pagamento dos restos a pagar, além de não apresentar 36 processos licitatórios para análise mensal. Foi encaminhado ao MP, com multa de R$ 25 mil e determinação de ressarcimento de R$ 34.505,50.

14 de novembro de 2013

 

O Tribunal de Contas dos Municípios, nesta quinta-feira (14/11), votou pela rejeição das contas do ex-prefeito de Ibitiara, Nilton Lopes de Menezes Sobrinho, referentes ao exercício de 2012.

O relator, Conselheiro Paolo Marconi, solicitou a formulação de representação ao Ministério Público contra o gestor, imputou multa no valor de R$ 25.000,00 e determinou o ressarcimento da quantia de R$ 34.505,50 aos cofres municipais, com recursos próprios, relativa a despesas com publicidade sem comprovação da efetiva publicação e seu conteúdo (R$ 24.505,50) e saída de numerário da conta específica do FUNDEB, sem documento de despesa correspondente, em novembro (R$ 10.000,00).

A Administração Municipal descumpriu o disposto no artigo 212 da Constituição Federal, tendo aplicado em educação apenas 22,86%, quando o mínimo exigido é de 25%, não obedecendo também o índice mínimo de 15% nas ações e serviços de saúde, vez que investiu apenas 12,15%, contrariando o art. 7º, da Lei Complementar 141/12.

Em relação aos recursos do FUNDEB, o gestor não aplicou o mínimo de 60% na remuneração dos profissionais do magistério, sendo gastos somente 55,03% dos recurso, em desatenção ao art. 22 da Lei Federal n.º 11.494/07.

Outra grave irregularidade cometida pelo ex-prefeito foi a não apresentação à 14ª Inspetoria Regional d Controle Externo deste TCM de 36 processos licitatórios, dispensas e/ou inexigibilidades para análise mensal, em descumprimento à Resolução TCM 1060/05, totalizando R$ 1.380.068,34.

O relatório técnico também destacou o descumprimento do artigo 42, da Lei Complementar 101/00 – Lei de Responsabilidade Fiscal, não havendo disponibilidade de caixa suficiente para quitar os Restos a Pagar inscritos em 2012, de R$ 1.481.928,70, além da reincidência no descumprimento de determinação deste Tribunal, pelo não pagamento de uma multa de R$ 800,00 e um ressarcimento de R$ 1.015,18 imputados ao gestor.

Ainda cabe recurso da decisão.

Íntegra do voto do relator das contas da Prefeitura de Ibitiara.

 

 

Smart News

Acompanhe a Gestão do Seu Município

Agenda

Confira a agenda do Tribunal para cada município. Clique na data destacada.

Últimas Decisões do Pleno


Mais Notícias

25/11/2021
Nordeste apresenta índices preocupantes sobre evasão escolar
Estudo sobre a Educação durante a pandemia, evidenciou as desigualdades regionais que...[leia mais]
24/11/2021
Prefeita de Sento Sé sofre representação ao MPE
Na sessão desta quinta-feira (25/11), os conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios da...[leia mais]
23/11/2021
Webinário analisa estudo sobre “Permanência Escolar na Pandemia”
O Comitê Técnico da Educação do Instituto Rui Barbosa (CTE-IRB), o Interdisciplinaridade e...[leia mais]
23/11/2021
Câmara de Paulo Afonso e de outros 19 municípios têm contas aprovadas
Os conselheiros e auditores da 1ª Câmara do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia...[leia mais]