Notícias

A+
A-

Moaci Queiroz contratou consultoria jurídica que já prestava serviços sem licitação e gastou demais com publicidade.

2 de agosto de 2011













Em sua sessão desta terça-feira
(02/08), o Pleno do Tribunal de Contas dos Municípios, julgou
parcialmente procedente a denúncia feita contra o prefeito de
Botuporã
, Moaci Nunes de Queiroz, face a irregularidades
cometidas no exercício de 2010.



A relatoria imputou ao gestor, pela
sua condição de ordenador das despesas realizadas, o
ressarcimento aos
cofres públicos do valor de R$ 57.825.

Cabe recurso.



O denunciante, também provou que foi contratada a
Telles Andrade Advogados Associação, pelo período
de cinco meses, ou seja, de 16.07 a 31.12.10, no valor de R$
57.825,00, sem licitação, empresa que já vinha
prestando serviços privados ao próprio prefeito.

 




Houve, também, pagamentos
efetuados pela Comuna à Empresa “Jornal O Eco Ltda.”,
cujo montante totalizou R$ 37.710 no exercício de 2010, valor
considerado elevado para a receita do município.



O
prefeito foi chamado a se defender, mas não apresentou
qualquer prova que descaracterizasse as irregularidades.



Íntegra do voto
do relator da denúncia formulada contra a prefeitura de
Botuporã.



Smart News

Acompanhe a Gestão do Seu Município

Agenda

Confira a agenda do Tribunal para cada município. Clique na data destacada.

Últimas Decisões do Pleno


Mais Notícias

20/09/2021
Contas de 2019 da Prefeitura de Jitaúna são aprovadas
Na sessão desta terça-feira (21/09), realizada por meio eletrônico, os conselheiros do...[leia mais]
15/09/2021
Contas de 2019 de Salinas da Margarida são aprovadas
Na sessão desta quinta-feira (16/09), realizada por meio eletrônico, os conselheiros do...[leia mais]
15/09/2021
Ex-prefeita de Itiúba tem contas aprovadas
Os conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia acataram, na sessão desta...[leia mais]
15/09/2021
Conselheiros acatam recurso e aprovam contas de Cachoeira
Na sessão desta quinta-feira (16/09), realizada por meio eletrônico, os conselheiros do Tribunal...[leia mais]