Notícias

A+
A-

Milton Ferreira Guimarães contratou servidores através de dispensa de licitação, sendo multado em R$ 2 mil e determinação de rescisão do contrato referenciado, se ainda estiver em vigor.

12 de março de 2014

 

O Tribunal de Contas dos Municípios, na sessão desta quarta-feira (12/03), votou pela procedência parcial do termo de ocorrência lavrado contra Milton Ferreira Guimarães, prefeito de Itanhém, atinente a irregularidades cometidas no exercício de 2013.

O relator do parecer, Conselheiro Fernando Vita, penalizou o gestor com uma multa de R$ 2.000,00, mas ainda cabe recurso da decisão.

Cuida o termo de ocorrência, lavrado pela 15ª Inspetoria Regional, acerca de falhas na contratação direta, através do processo de dispensa de licitação, do IMAP – Instituto Municipal de Administração Pública. Informa ainda que a contratação do serviço de publicação em Diário Oficial, mediante procedimento de dispensa de licitação, não poderia ocorrer, ante ao disposto no art. 24, inciso XVI da Lei de Licitações, vez que o referenciado artigo apenas se aplica quando o serviço é realizado por órgãos ou entidades que integram a Administração Pública.

A Inspetoria Regional apresentou uma série de ilícitos, mas a relatoria considerou somente os referentes à ausência de certidão negativa do FGTS/INSS nos documentos de despesas, pois a Lei exige que o credor esteja regular não somente no momento da contratação, e sim durante a realização do contrato, além de ausências de cotações de preços (03), com identificação dos nomes e endereços das empresas consultadas; de publicação resumida do instrumento do contrato, conforme previsto no art. 61, § único, da Lei n° 8.666/93; de comprovação de que os serviços foram realmente realizados, em descumprimento do próprio contrato, bem como da legislação vigente; de indicação de valores orçamentários para cada respectiva unidade – elemento de despesa nos contratos de prestações de serviços, impossibilitando a verificação da existência de dotação orçamentária suficiente para realização das despesas (artigos 7º, inciso III e 55, inciso V da Lei 8666/93); e de publicação da Dispensa, conforme previsto no art. 26 da Lei de Licitações.

A relatoria determinou que seja rescindido qualquer contrato feito dentro das irregularidades citadas, caso ainda esteja em vigor.

Íntegra do voto do relator do termo de ocorrência contra a Prefeitura de Itanhém.

 

Smart News

Acompanhe a Gestão do Seu Município

Agenda

Confira a agenda do Tribunal para cada município. Clique na data destacada.

Últimas Decisões do Pleno


Mais Notícias

05/12/2021
TCM promove IV Encontro Técnico de Controle Externo
Auditores estaduais e demais profissionais que compõem o corpo técnico do Tribunal de Contas dos...[leia mais]
05/12/2021
Auditora do TCM participa de live sobre o “novo Fundeb”
A auditora de controle externo do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia, Karina Menezes...[leia mais]
05/12/2021
Diretoria do TCM divulga estudo sobre “critérios de julgamento” nas licitações
A Diretoria de Assistência aos Municípios – DAM, do Tribunal de Contas dos Municípios da...[leia mais]
02/12/2021
TCM promove sorteio prévio para processos referentes a 2022
O Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia realizou, na sessão dessa quinta-feira (02/12), o...[leia mais]