Notícias

A+
A-

Bonito, Coaraci, Formosa do Rio Preto e Ibipitanga tiveram gestores multados por irregularidades relativas ao exercício de 2008.

9 de outubro de 2009














O
Tribunal de Contas dos Municípios aprovou com ressalvas, nesta
semana, as contas das câmaras de vereadores de Bonito,
Coaraci,

Formosa do Rio Preto
e Ibipitanga, relativas ao exercício de
2008.


Todos
os legislativos foram multados por irregularidades remanescentes no
parecer, mas cabe recurso da decisão em cada caso.


Bonito


As
conclusões contidas nos relatórios e pronunciamentos
técnicos registram as seguintes ressalvas durante a analise
das contas da Câmara de Bonito, da responsabilidade de Joaquim
de Souza Junior: publicação incompleta do relatório
de gestão fiscal do 3º

 

 

quadrimestre, remessa
fora de prazo dos demonstrativos com os dados dos relatórios
de gestão fiscal e relatório de controle interno em
desacordo com o estabelecido em resolução do TCM.


Por
estas ressalvas, o relator, conselheiro Paolo Marconi, aplicou ao
gestor multa de R$ 800,00 e de R$ 6.480,00, correspondentes a 30% dos
seus vencimentos anuais, em razão da não comprovação
da publicidade da totalidade do Relatório de Gestão
Fiscal do 3º quadrimestre.


Coaraci


Em
virtude das poucas falhas e irregularidade remanescentes no
relatório, a relatoria imputo a Edvalter Figueiredo
Nascimento, presidente da Câmara de Coaraci, multa no valor de
R$ 500,00.


Formosa
do Rio Preto


Em
face do envio fora do prazo de demonstrativos dos processos
licitatórios homologados, do atraso na remessa das informações
sobre os servidores públicos e empregados e atraso no
encaminhamento dos demonstrativos de despesas com publicidade, a
relatoria imputou à gestora Maria Rosita Azevedo de Araújo
multa de R$ 300,00.


Ibipitanga


Os
relatórios e pronunciamentos técnicos da contas da
Câmara de Ibipitanga, de responsabilidade de Walter Chaves
Coimbra, apresentaram as seguintes ressalvas: ausência de
comprovação de publicidade do Relatório de
Gestão Fiscal relativo ao 2º quadrimestre e a ausência
de fundamentação para caracterizar contratação
por inexigibilidade de licitação.


A
relatoria aplicou ao gestor multa de R$ 1 mil e de R$ 8.820,00,
correspondentes a 30% dos seus vencimentos anuais, em razão da
não comprovação da publicidade do Relatório
de Gestão Fiscal do 2º quadrimestre.


Íntegra
do voto do relator
das contas da Câmara de Bonito. (O voto
ficará disponível no portal após a conferência
na sessão seguinte a que foi relatado).


Íntegra
do voto do relator
das contas da Câmara de Coaraci. (O voto
ficará disponível no portal após a conferência
na sessão seguinte a que foi relatado).


Íntegra
do voto do relator
das contas da Câmara de Formosa do Rio
Preto. (O voto ficará disponível no portal após
a conferência na sessão seguinte a que foi relatado).


Íntegra
do voto do relator
das contas da Câmara de Ibipitanga. (O voto
ficará disponível no portal após a conferência
na sessão seguinte a que foi relatado).






Smart News

Acompanhe a Gestão do Seu Município

Agenda

Confira a agenda do Tribunal para cada município. Clique na data destacada.

Últimas Decisões do Pleno


Mais Notícias

23/05/2022
Presidente do TCM participa de reunião da Atricon sobre transparência pública
O presidente do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia, conselheiro Plínio Carneiro Filho,...[leia mais]
23/05/2022
Contas de Candeias e de outros dois municípios são aprovadas
Na sessão desta terça-feira (24/05), os conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios...[leia mais]
23/05/2022
Contas de Monte Santo são rejeitadas
Os conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia rejeitaram, na sessão desta...[leia mais]
22/05/2022
Estudo da DAM orienta sobre a fase competitiva da Licitação
Dando continuidade ao estudo da nova Lei de Licitações e Contratos – Lei nº 14.133/2021, a...[leia mais]