Notícias

A+
A-

O prefeito Wilson Matos e o presidente do Legislativo Marcos Souza receberam orientações do Tribunal atinente as falhas existentes nos relatórios julgados.

12 de setembro de 2012

















O Pleno do Tribunal de
Contas dos Municípios, nesta quarta-feira (12/09), aprovou com
ressalvas as contas da Prefeitura e Câmara de Nordestina, tendo
como responsáveis Wilson Araújo Matos e Marcos Batista
de Souza, respectivamente, relativas ao exercício financeiro
de 2011.



Executivo –
O relator do processo, conselheiro substituto Antônio Emanuel,
aprovou com ressalvas as contas do gestor, entretanto, aplicou uma
multa de R$ 1.500,00, referente as falhas contidas no parecer e não
descaracterizadas oportunamente, entre elas: não cumprimento de todas as
determinações relativa à devolução
ao FUNDEB, relatório do controle interno deficiente e ausência
de demonstrativo dos resultados alcançados.



Conforme balanço
orçamentário, o Município apresentou uma receita
no montante de R$ 21.565.053,98 e realizou um dispêndio no
total de R$ 21.357.661,99, alcançando um superávit
orçamentário da ordem de R$ 207.391,99.



Na área de
educação foram investidos cerca de R$
8.230.916,39, atingindo o percentual de 25,99%,
acima portanto do limite mínimo que é de 25% dos
recursos investidos. Com relação aos recursos do
FUNDEB, foi aplicado o montante de R$ 4.652.405,17 no pagamento da
remuneração dos profissionais em exercício do
magistério, alcançando o percentual de 64,44%, de
acordo com
o art. 22
da Lei Federal nº 11.494/07,
que determina a utilização de pelo menos 60% dos
valores.



Em relação
as ações e serviços públicos de saúde,
a administração aplicou a quantia de R$ 1.639.106,29,
atingindo o percentual de 16,62%,
em atendimento a norma que exige o mínimo de 15%.



A despesa com pessoal
alcançou o montante de R$ 10.619.127,43, correspondendo a
52,65% da receita corrente líquida que é de R$
20.169.407,94.



Legislativo – As
contas da Câmara foram aprovadas porém com algumas
observações, face as falhas contidas no relatório
anual, além do controle interno apresentar deficiências
quanto ao seu funcionamento.



Foram transferidos
regularmente para a conta da Câmara, a título de
duodécimos, a quantia de R$
578.830,57. De acordo com o art. 42 da LRF, restou comprovado que as
despesas empenhadas no exercício, foram pagas em sua
totalidade, não remanescendo Restos a Pagar.



A despesa total com
pessoal alcançou o importe de R$ 406.489,16, correspondendo ao
percentual de 2,02% da Receita
Corrente Líquida, que corresponde a quantia de R$
20.169.407,94, em cumprimento portanto do art. 20 da Lei Complementar
nº 101/00 (LRF).



Os dois gestores podem
recorrer das decisões.


Íntegra
do voto

 

do relator das contas da Prefeitura de Nordestina.


Íntegra
do voto
do relator das contas da Câmara de Nordestina.






















Smart News

Acompanhe a Gestão do Seu Município

Agenda

Confira a agenda do Tribunal para cada município. Clique na data destacada.

Últimas Decisões do Pleno


Mais Notícias

06/12/2021
Contas de 2020 da Prefeitura de Canudos são rejeitadas
Os conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia emitiram parecer, na sessão desta...[leia mais]
06/12/2021
Quatro prefeituras têm pareceres pela aprovação de contas de 2020
Os conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia, em sessão nesta terça-feira...[leia mais]
05/12/2021
TCM promove IV Encontro Técnico de Controle Externo
Auditores estaduais e demais profissionais que compõem o corpo técnico do Tribunal de Contas dos...[leia mais]
05/12/2021
Auditora do TCM participa de live sobre o “novo Fundeb”
A auditora de controle externo do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia, Karina Menezes...[leia mais]