Notícias

A+
A-

Gilcina Lago de Carvalho tem que ressarcir aos cofres público R$ 125 mil, além de pagar multa de R$ 4 mil, por saída sem comprovação de recursos da conta do Fundeb.

20 de maio de 2010













O Tribunal de Contas dos Municípios, nesta quinta-feira
(20/05), julgou procedente o termo de ocorrência lavrado contra a prefeita de Catu, Gilcina Lago de Carvalho, pela saída de
numerário de conta específica do Fundo de Desenvolvimento da Educação
Básica – FUNDEB, no montante de R$ 125 mil, sem
documento de despesa em valor correspondente, no mês de dezembro de
2008.


A relatoria determinou a formulação de
representação ao Ministério Público, ressarcimento aos cofres público do valor
de R$ 125 mil e multa de R$ 4 mil a gestora, que pode recorrer da
decisão.


Mesmo ciente da denúncia, a gestora não
apresentou qualquer justificativa para descaracterizar a
irregularidade.


Íntegra do voto do relator do termo de
ocorrência lavrado na Prefeitura de Catu. (O voto ficará disponível no portal
após a conferência).

Smart News

Acompanhe a Gestão do Seu Município

Agenda

Confira a agenda do Tribunal para cada município. Clique na data destacada.

Últimas Decisões do Pleno


Mais Notícias

19/05/2022
Diretoria do TCM publica nova edição do boletim informativo
A Diretoria de Assistência aos Municípios do TCM publicou, nesta sexta-feira (20/05), uma nova...[leia mais]
18/05/2022
Conselheiro Raimundo Moreira se aposenta do TCM e é homenageado
O conselheiro Raimundo Moreira participou nesta quinta-feira (19/05) de sua última sessão no...[leia mais]
18/05/2022
Prefeituras de Rio de Contas e Várzea da Roça têm contas aprovadas
Os conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios emitiram parecer prévio recomendando a...[leia mais]
17/05/2022
Prefeito de São José da Vitória deve devolver recursos aos cofres municipais
Na sessão desta quarta-feira (18/05), os conselheiros da 2ª Câmara do Tribunal de Contas dos...[leia mais]