Notícias

A+
A-

Francisco Moitinho Dourado Primo foi condenado a pagar multa de R$ 4,5 mil; Edinaldo Meira Silva, R$ 4 mil e Gilberto Ferreira Matos, R$ 1,5 mil, por falhas na administração em 2008.

23 de setembro de 2009















O Tribunal de Contas dos
Municípios, nesta terça-feira (22/09), aprovou com
ressalvas as contas do exercício de 2008 de três
prefeituras: Ibititá, Bom Jesus da Serra e Caém.


Ibititá



O relator, conselheiro
substituto Evânio Cardoso, imputou ao gestor Francisco Moitinho
Dourado Primo multa no valor de R$ 4.500,00, em virtude das
irregularidades contidas no relatório, e determinou o
ressarcimento aos cofres públicos municipais da importância
de R$ 6.590,00, devendo ser corrigida monetariamente e acrescida de
juros legais, referente a gasto com alimentações em
restaurantes na sede do município para funcionários da
administração. Cabe recurso da decisão.



As principais falhas
cometidas pelo gestor foram: falhas
técnicas na abertura e contabilização de
créditos adicionais, baixa cobrança da dívida
ativa tributária, ausência do inventário e
certidão, não cumprimento das determinações
constantes nos pareceres prévios de exercícios
anteriores relativo à devolução glosa de
FUNDEF/FUNDEB, ausência da lei de criação

do FUNDEB, da lei que instituiu o Plano de Carreira e Remuneração
do Magistério e dos atos de designação do gestor
e nomeação dos seus membros, além de
atraso
no pagamento dos profissionais do magistério.



Bom Jesus da Serra



O relator, conselheiro
substituto Oyama Ribeiro, com base nas conclusões consignadas
nos relatórios e pronunciamentos técnicos, aplicou
multa ao prefeito Edinaldo Meira Silva no valor de R$ 4 mil. Cabe recurso da
decisão.



Foram identificadas
irregularidades quanto a reincidência na existência de
déficit orçamentário e na elaboração
de orçamento sem critérios adequados de planejamento,
além de aumento da despesa com pessoal,
no período de julho de 2007 a junho de 2008 de 2,70% e
omissão
na cobrança de multas e ressarcimentos imputados a agentes
político do município.


Caém



Quanto às contas
do prefeito Gilberto Ferreira Matos, o relator, conselheiro José
Alfredo, considerando as faltas e irregularidades apontadas e
detalhadas no relatório anual e técnico, imputou ao
gestor multa no valor de R$ 1.500,00. Cabe recurso da decisão.



Íntegra dos votos
dos relatores.
(Os votos ficarão disponíveis no portal
após a conferência na sessão seguinte a que foi
relatado).



Smart News

Acompanhe a Gestão do Seu Município

Agenda

Confira a agenda do Tribunal para cada município. Clique na data destacada.

Últimas Decisões do Pleno


Mais Notícias

25/11/2021
Nordeste apresenta índices preocupantes sobre evasão escolar
Estudo sobre a Educação durante a pandemia, evidenciou as desigualdades regionais que...[leia mais]
24/11/2021
Prefeita de Sento Sé sofre representação ao MPE
Na sessão desta quinta-feira (25/11), os conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios da...[leia mais]
23/11/2021
Webinário analisa estudo sobre “Permanência Escolar na Pandemia”
O Comitê Técnico da Educação do Instituto Rui Barbosa (CTE-IRB), o Interdisciplinaridade e...[leia mais]
23/11/2021
Câmara de Paulo Afonso e de outros 19 municípios têm contas aprovadas
Os conselheiros e auditores da 1ª Câmara do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia...[leia mais]