Notícias

A+
A-

TCM determina a formulação de representação ao Ministério Público contra o gestor e imputou multa no valor de R$ 10 mil, em decorrência das irregularidades contidas no parecer, e outra de R$ 36 mil, em razão do descumprimento do prazo legal na publicação do relatório de gestão fiscal do 3º quadrimestre.

11 de novembro de 2010













Nesta quinta-feira
(11/11), o Tribunal de Contas dos Município rejeitou as contas do prefeito de Abaré, Delísio Oliveira da Silva, relativas ao exercício de
2009.


O relator, conselheiro
Paolo Marconi, determinou a formulação de representação ao Ministério Público
contra o gestor e imputou multa no valor de R$ 10 mil, em decorrência das
irregularidades contidas no parecer, e outra de R$ 36 mil, em razão do
descumprimento do prazo legal na publicação do relatório de gestão fiscal do 3º
quadrimestre. Cabe recurso da decisão.


A arrecadação
municipal atingiu o valor de R$ 19.302.544 e a despesa realizada foi de R$
19.650.351, resultando em um déficit de execução orçamentária de R$
347.807.


Foram contabilizados
créditos adicionais suplementares de R$ 6.940.070, constando dos autos decretos
do Poder Executivo de apenas R$ 6.939.270, faltando assim decretos de abertura
de R$ 800,00, não enviados pelo gestor.


O prefeito descumpriu
o art. 212 da Constituição Federal, tendo aplicando em educação apenas 23,58%,
quando o mínimo exigido é de 25%.


Também foi inobservado
o artigo 29-A, da Constituição Federal, tendo sido transferindo R$ 137.419 a
menor à Câmara do que o legalmente estabelecido.


A 22ª Inspetoria
Regional de Controle Externo exerceu a fiscalização contábil, financeira,
orçamentária e patrimonial do município, notificando mensalmente o gestor sobre
as falhas e irregularidades detectadas no exame da documentação
mensal.


O
relatório destacou a ausência do procedimento licitatório, no valor total de R$
496.770, com
locação de veículos (R$ 76.063,87), compra de combustíveis
(R$ 74.099,91), produções artísticas (R$ 35.500,00), SOMESB – Sociedade
Mantenedora de Educ. Superior da Bahia ltda (R$ 39.096,00), móveis (R$
20.000,00), produtos de limpeza (R$ 22.999,97), serviços mecânicos (R$
11.885,00) e pessoa física (R$ 217.125,50).


Houve
ainda a fragmentação de despesa com fuga ao
procedimento de R$ 17.819,
referente a serviços contábeis na elaboração da prestação de contas
(R$
8.701,00) e material elétrico para manutenção
rede de iluminação (R$ 9.118,00).


Íntegra
do voto do relator das contas da Prefeitura de Abaré. (O voto ficará disponível
após conferência).

Smart News

Acompanhe a Gestão do Seu Município

Agenda

Confira a agenda do Tribunal para cada município. Clique na data destacada.

Últimas Decisões do Pleno


Mais Notícias

23/05/2022
Contas de Candeias e de outros dois municípios são aprovadas
Na sessão desta terça-feira (24/05), os conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios...[leia mais]
23/05/2022
Contas de Monte Santo são rejeitadas
Os conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia rejeitaram, na sessão desta...[leia mais]
22/05/2022
Estudo da DAM orienta sobre a fase competitiva da Licitação
Dando continuidade ao estudo da nova Lei de Licitações e Contratos – Lei nº 14.133/2021, a...[leia mais]
19/05/2022
Diretoria do TCM publica nova edição do boletim informativo
A Diretoria de Assistência aos Municípios do TCM publicou, nesta sexta-feira (20/05), uma nova...[leia mais]